Pulseira A Culpa é Das Estrelas

slide1

Promoção Estilhaça-me

slide2

A Redenção de Gabriel

slide3

Caixinha de Correio

slide4

Boneca de Ossos

slide5

Dias Iguais


Os cabelos longos ricocheteavam no seu rosto miúdo. A face estava corada devido ao clima sempre tropical do país onde morava, estava virada na direção do vento e carregava um sorriso singular. Os olhos fechados, a permitiam viver o momento sem que nada e nem ninguém a incomoda-se.

Poderiam ter se passado minutos, ou até mesmo horas, e ela permanecia na mesma posição. Desfrutando da natureza. No entanto, o sol começava a se retirar timidamente, dando lugar a um crepúsculo demasiadamente encantador. Decidida a aproveitar ao máximo a oportunidade, ela se sentou na grama da pequena montanha que havia escalado naquela manhã, e assistiu ao encontro dos dois amantes mais antigos do mundo. O sol e a lua.

Os tons rosas, azul claro e lavanda invadiam o céu sobre sua cabeça, pintando o horizonte com calmaria, serenidade e outros sentimentos que levavam a garota a sentir-se caminhando sob as nuvens. Tão acolhedor e aconchegante.


Subitamente um estranho barulho que destoava completamente do ambiente de calmaria, começou a se fazer presente. Ela tentou ignorar, mas o barulho era insistente e parecia provoca-la. E com em um momento de eureka a garota percebeu que o barulho, era na verdade uma musica, uma musica que ela havia escolhido como toque para desperta-lá.

Inconformada, ela começou a lentamente abrir os olhos, enquanto tateava a mesinha ao lado de sua cama, afim de encontrar o celular e desligar o despertador. Bufando e lamentando, ela sentou-se na cama e fitou o notebook ainda ligado, sob o chão ao lado de sua cama. A paisagem, na qual ela estava até minutos antes e da qual desfrutava, estava estampada na tela do computador. Era tudo simplesmente um sonho. Aliás, era sempre sonho. Sonho.

Com um movimento brusco, deixando claro sua frustração, ela fechou a tela do computador e capturando o celular sobre a mesinha se encaminhou até o banheiro. Parada enfrente ao espelho, que cobria boa parte da parede do banheiro, ela tentava acostumar-se com o novo visual. Os cabelos recém tingidos, ainda traziam a ela uma sensação de desconforto e não pertencimento.

Olhar não faria os cabelos voltarem a ser como antes, e muito menos a sossegaria o espírito. Então, ela selecionou uma lista de musicas, as preferidas do momento, e colou para tocar no celular enquanto tomava banho e fazia as outras higienizações matutinas necessárias.


No andar de baixo, a sua casa começava a ganhar vida, algumas vozes podiam ser ouvidas, os objetos inanimados, tais como o fogão e microondas, haviam se personificado e se faziam presentes também.

Suspiro.

Ela desceu as escadas pisando nas pontas dos pés, como havia aprendido há anos atrás no ballet. Brincava. Tocava com os pés os degraus, como tocava com os dedos as teclas frias e plácidas do seu piano.

Pulou o ultimo degrau. Não queria concluir aquela musica.

Na cozinha, sua mãe impecavelmente arrumada – como em todas as manhãs – preparava o café da manhã. Seu suco de laranja, repousava sobre a mesa, logo a frente do seu irmão mais novo.

“Bom dia” A voz comedida da mãe a saudou.

“Bom dia” ela respondeu no mesmo tom mediano.

O café da manha, foi como em todos os outros dias. Ela levantou-se ao acabar de comer, colocou a louça sobre a pia, despediu-se dos irmãos, da mãe, escovou os dentes e foi para escola.

Saudou a amiga com um tom alegre, quase eufórico. Tão diferente do usado em casa. Conversaram em todos os momentos, nos que eram permitidos e nos que não eram também.

“ Vamos ao teatro amanha?”

“Não posso – respondeu ela – tenho aula de piano.”

“ Na quarta ?”

“Aula de francês.”

“ Na quinta?”

“ Piano novamente.”

“ Sexta ?”

“ Pode ser.”

“Combinado!”

“Oh! Sexta não dá, é aniversario da vovó.”

“ Que saco!”

“ É.”


Voltou para casa sozinha. Almoçou com os irmãos. Era segunda, tinha aula de ballet, mas precisava estudar pra prova de biologia II da próxima terça. Foi para a aula. Dançou como fazia desde cinco anos.

Voltou para casa, lanchou com os irmãos e com o pai, a mãe não estava. Estudou para prova até bem tarde. Achou uma linda foto na internet. Mudou a proteção de tela do computador, recolocou-o no chão e fechou os olhos.

Não via nada, mas podia sentir a brisa leve e úmida, assim como podia ouvir o movimento da água. O barulho da cidade era distante, era como um sussurro doce e gostoso de ser ouvido. Musica ambiente. Apesar das pálpebras fechadas, sentia as luzes que não deixavam o ambiente completamente escuro.

Lentamente abriu os olhos.

Prédios, construções e outros fragmentos de urbanização se estendiam na frente da garota, as luzes brincavam em diferentes formatos, tamanhos e cores. Não havia brisa úmida e muito menos água ou lago. Só havia o reflexo da sua janela.

Era um sonho. De novo, apenas um sonho.



E ai, o que acharam desse texto? Menos confuso que o anterior (leia aqui) hahha? Por que sim, eu quis deixar o outro texto confuso, mas acho que exagerei né ??? Hahahah Contem me tudo!

Beijos , Anna (:

[Lançamento] Descaminho no Caminho Real - Editora @CiadoeBook

Olá leitores, como vão? Aproveitei o restinho do final de semana para deixar alguns post agendados, e assim poder aproveitar a semana para adiantar minhas leituras. O engraçado é que nada saiu como planejado. Cheguei super tarde do serviço, que agora está mais corrido do que nunca (isso é bom!) e não cheguei nem na página 100 da minha atual leitura e já estou caindo de sono e com a caixa de e-mail lotada novamente (isso também é bom, continuem me enviando). E em meio a essas novidades me deparei com o lançamento da Cia do Ebook e vim mostrar para vocês.


Sinopse: Dolores está em busca de si mesma, e quer se encontrar com Deus, com a felicidade. Quando decide percorrer o famoso Caminho de Santiago para se purificar, surge Armando, um homem charmoso, incansável e insaciável, transformador de pensamentos.
O que, aparentemente, parece desviá-la de seu objetivo, acaba levando-a por caminhos nunca antes desvendados. (INDICAÇÃO +18)

Lembrando que o arquivo da Cia do Ebbok é compatível com Desktop, eReader, Tablet, Android e iOS. No site da editora você paga apenas R$ 8,10 (clique aqui).

XOXO

Editora Edelbra - Na Minha Caixinha de Correio #47


Oi amigos, tudo bem? Hoje venho com mais uma caixinha do correio, dessa vez mostrando os livros que recebi em cortesia com a Editora Edelbra que é parceira aqui do blog.


Ha, e não se esqueçam de curtir o vídeo e seguir o canal do blog no Youtube!

5 on 5 - Autores que Eu Indico


Esse é um momento daqueles estilo missão impossível que suas amigas blogueiras colocam você! Como assim cinco, APENAS CINCO autores que eu indico? É lógico que indico muito mais!! Mas o 5 on 5 de hoje (que era pra ter sido liberado dia 5 mas a atrapalhada aqui não conseguiu) é para mostrar cinco autores que eu indico de olhos fechados, então mesmo eu querendo ter colocado vários outros, optei por aqueles que andei lendo nos últimos tempos.

Então por que não começar com Cassandra Clare, aquela autora que você vê todoooooo mundo indicar, mas que fica esperando não sei o que para começar a ler. Pelo menos foi assim comigo, porém bastou a primeira pagina para eu virar fã da escrita dela e dizer que sim, eu nunca ouvi ninguém falar mal dessa autora aqui!!


Tão doce e fofa quanto um cupcake, é assim que eu vejo a escrita de Rainbow Rowell, ela tem a capacidade de entrar em seu coração e faze-lo transbordar de sentimentos bons. Me senti perdidamente apaixonada ao terminar de ler Eleanor & Park, e mesmo tendo sido o único livro que li da autora, não tenho duvidas ao indica-la de olhos fechados.


Minha rainha soberana Kiera Cass, impossível não amá-la!! Lógico que deu pra ver que eu tenho um gosto literário moderninho, e distopia é vida, ainda mais quando envolve príncipes e princesas. Sem falar que essa é o tipo de autora que te faz acreditar que nem toda série é só enroleixam.


Meu querido João Verde John Green, nem só de 'A Culpa é das Estrelas' vive o homem, mas bastou apenas isso para me fazer idolatrar esse cara aí!!


O que seria de uma romântica incurável sem Nicholas Sparks?? Esse é o cara que sabe escrever um bom drama. Amor, paixão e drama é o que não falta nas histórias do tio Nick, e o indico sim senhor. Queira quer sim, queira quer não!! hahah =P

E aí amiguinhos, o que vocês acharam dessa minha seleção? Moderninha de mais para vocês? Já leu algum livro dos autores indicados acima? Aprovam ou reprovam minha lista? Mudariam alguma coisa?Aproveitem para conferir os autores que a BrunaGabrielaAliicia e Mareska indicaram também!!

XOXO

[Resenha] Anelisa Sangrava Flores - @editorapenalux

Título: Anelisa Sangrava Flores
Autor: Anderson Henrique
Páginas: 124
Editora: Penalux
Ano: 2014
Gênero: Contos
Onde Comprar: Editora Penalux

Sinopse: Neste livro de estreia de Anderson Henrique, o razoável e o absurdo são separados por uma membrana muito sutil em 13 contos que reforçam os méritos da boa literatura fantástica. Em seu universo particular, premissas físicas, temporais e lógicas são subjugadas por tramas e personagens tão improváveis quanto verdadeiros. Transbordam pelos caminhos do contrassenso, mas o fazem indagando ações e sentimentos humanos, interpondo-se sobre o que temos como real em um convite a reflexões multíplices. Em contos como Uma noite, uma década, as barreiras do tempo são distorcidas e recriadas sempre que um casal se relaciona intimamente. Em A previsão de José Pasqual acompanhamos as últimas horas da única pessoa ciente das circunstâncias do fim dos tempos; Em Estela e Anelisa Sangrava Flores, são as mulheres as responsáveis por moldar e alterar a realidade – a primeira transmuta a si própria, a segunda tem em seu sangue a força transformadora. Em Carolina, Scarlet, Jordana, os sonhos servem de material para as peripécias do autor. Seria apropriado enquadrar o livro de Anderson Henrique nas concepções do realismo fantástico latino-americano, mas a boa literatura escapa dos limites de tais classificações. Neste livro de estreia, o autor desponta como criador de um realismo mágico próprio, repleto peculiaridades e alegorias que insistem em fazer verdade o que parece tão afastado dela. (SKOOB)

'Anelisa Sangrava Flores', lançado recentemente pela Editora Penaluxé o primeiro solo do autor Anderson Henrique, que anteriormente dividiu as paginas com outros autores em títulos como: Dramas Urbanos, Dimensões.br, Grimoire dos Vampiros e Ufo - Contos não identificados pela editora Literata

O livro reúne treze contos que misturam personagens e situações da vida real com seres e situações extremamente surreais. Uma seleção de pequenas histórias com características da literatura fantástica, mas que traz em si grandes motivos para quem está lendo parar e refletir.

Infelizmente 'Anelisa Sangrava Flores' me pegou em um momento delicado da vida, onde estava difícil lidar com meu emocional, então acredito que não surtiu o efeito esperado em mim. E uma leitura que tinha tudo para ser fluída e rápida acabou se tornando estendida.  O que em momento algum significa ser culpa do autor e sim da minha falta de concentração durante um momento delicado da minha vida. Então preferi ler entre dois e três contos por semana, o que não prejudicou a leitura, visto que o ideal é justamente você degustar, engolir e digerir a mensagem transmitida em cada conto. 


Quanto a narração eu achei ótima, pois mesmo sendo vários contos escrito por um mesmo autor a impressão que dava era a mesma de diversificação que temos ao ver um bom ator interpretando diferentes papeis no cinema. Algumas vezes tínhamos uma história em primeira pessoa, outras vezes em terceira. E isso fez todo um diferencial.

Meus contos favoritos foram 'O Gigante', 'A Previsão de José Pascoal', 'Pescaria Noturna' e principalmente 'O Beijo', que foi uma das leituras mais descontraídas do livro, e que transmitiu algo que estamos cansados de ouvir e de falar, mas que raramente praticamos: viver cada momento como se fosse o ultimo.


No geral tenho a dizer que essa foi a minha primeira experiencia com um livro de contos, e provavelmente a minha primeira experiencia onde o razoável e o absurdo estão separados por uma membrana tão sutil. Realmente recomendo a leitura para aqueles que gostam desse tipo de contos e que principalmente gostam de ler nas entrelinhas, refletir e buscar entendimento dessa grande metáfora que é a vida. 

NOTA: 

Autor Parceiro - Vanessa S. Marine


É com muito prazer que o Amiga da Leitora da inicio a mais uma grande parceria com uma autora nacional. Hoje venho apresentar Vanessa S. Marine e seu livro Novembro, para aqueles que ainda não conhece (acredito que são poucos). 

Marine nasceu no dia 28 de novembro de 1993, em São Paulo. Cursa Letras na Universidade Presbiteriana Mackenzie, mas seu verdadeiro talento e profissão é fazer barcos de papel. Atualmente está trabalhando em seu novo projeto. 
Em 2009 Marine teve a ideia para Novembro e decidiu então começar a escrevê-lo e publicar na internet. Ela postou no site Nyah! e logo depois em uma comunidade do falecido orkut chamada Só Webs (os íntimos chamavam simplesmente de SW). A repercussão do livro foi boa. Alcançou leitores de diversas idades, formações, estados e até mesmo países (tinha leitoras portuguesas também!). Conforme ia postando os capítulos, o publico ia crescendo e o incentivo para tentar publicar a história por alguma editora, também. Foi aí que em 2011 parou de postar a suposta continuação do livro para tratar de reescrever o primeiro e tentar uma publicação. Em 2012 procurou editoras e depois de 9 meses fechou contrato com a Editora Literata. Marine nos conta que tem leitoras de 2009 que acompanham essa trajetória até hoje e tudo o que conquistou foi graças a elas. Se ninguém a tivesse incentivado a tentar algo maior, continuaria ali escrevendo na internet sem ao menos almejar crescer com aquilo. A autora confessa que virou escritora por conta desses leitores.



SINOPSE: Amanda Horstmann foi expulsa do time de futebol da escola, sua maior paixão, e entre esse acontecimento, descobre que sua falecida mãe compôs uma música para seu pai enquanto ainda era viva. Motivada por essa descoberta, decide aprender a tocar a música para seu pai na esperança que ele volte a sorrir como antes, mas há um problema: Ela mal sabe segurar um violão. É neste momento que Fernando Amargo, filho do ex treinador de futebol da Amanda e ex guitarrista de uma banda de rock, surge em sua vida precisando de aulas de futebol - queira ele admitir ou não. O que você faria diante dessa situação? Bom, o que você faria eu não sei, Amanda e Fernando decidiram fazer uma troca. Mas o que acontece quando um garoto se submete a ter aulas de futebol com uma garota? E como fica seu coração ao ajudar o filho da pessoa que você mais detesta, a realizar um sonho que é seu? E o que fazer quando recuperar o sorriso do seu próprio pai te leva a caminhos incertos? Novembro é um romance emocionante e divertido, que narra a história de uma garota obstinada a fazer seu pai feliz e a tentar conhecer mais sobre a mãe que nunca teve, nem que isso signifique ter de adiar seu maior sonho. Este é o primeiro livro de uma série que te prenderá do primeiro ao segundo tempo.



Alguém ai já leu/vai ler 'Novembro'?? Em breve voltaremos com a resenha para vocês!! Fiquem de olho em nossa Fanpage e Twitter para saber toda vez que um post novo for ao ar ;)

XOXO

Top 5 - Romances Históricos


Oláaa, tudo bom pessoal?

Gente como eu tava com saudades de fazer post pro blog com tempo hahaha, por que nesses últimos meses, eu estive de férias e pelo amor, quase não tive tempo de pensar haha, mas enfim, hoje eu vim trazer pra vocês uma lista de filmes muito especial <3 

Eu sou completamente apaixonada por romances de época, e felizmente o mercado cinematográfico também parece ser apaixonado por esse gênero, pois frequentemente vejo um lançamento nessa área.

E é por isso que eu decidi fazer um top 5, com os meus filmes favoritos desse gênero, espero que vocês curtam (:


Georgiana Spencer (Keira Knightley) casou-se aos 18 anos com o Duque de Devonshire (Ralph Fiennes), que queria a todo custo ter um filho. Possuindo o título de Duquesa de Devonshire, logo Georgiana demonstrou sua inteligência e perspicácia perante a corte inglesa. Entretanto ela não conseguia dar ao duque um filho, com todas as suas tentativas de ficar grávida resultando em abortos ou em filhas. Isto faz com que o relacionamento entre eles se deteriore, pouco a pouco.


Ana (Natalie Portman) e Maria (Scarlett Johansson) são irmãs que foram convencidas por seu pai e tio ambiciosos a aumentar o status da família tentando conquistar o coração de Henrique Tudor (Eric Bana), o rei da Inglaterra. Elas são levadas à corte e logo Maria conquista o rei, dando-lhe um filho ilegítimo. Porém isto não faz com que Ana desista de seu intento, buscando de todas as formas passar para trás tanto sua irmã quanto a rainha Catarina de Aragão (Ana Torrent).


Século XVIII. Caroline Mathilde (Alicia Vikander) é uma jovem britânica que se torna rainha da Dinamarca após se casar com o insano rei Christian VII (Mikkel Boe Folsgaard). Em viagem pela Europa, a saúde mental do monarca piora a cada dia e um acompanhamento médico torna-se necessário. O alemão Johann Struensee (Mads Mikkelsen) é escolhido e rapidamente conquista a confiança do rei, tornando-se seu confidente e principal conselheiro. Promovido a médico da corte, Struensee também se aproxima cada vez mais de Caroline. Aproveitando-se da fragilidade de Christian, os dois assumem o poder do país e iniciam uma surpreendente reforma de inspiração iluminista.


1795. Jane Austen (Anne Hathaway) tem 20 anos e começa a se destacar como uma escritora. Enquanto ela está mais interessada em desvendar o mundo, seus pais querem que ela logo se case com um homem rico, que possa assegurar seu status perante a sociedade. O principal candidato é o sr. Wisley (Laurence Fox), neto da aristocrata Lady Gresham (Maggie Smith), mas Jane se interessa é pelo malandro Tom Lefroy (James McAvoy), cuja inteligência e arrogância a provocam. Ps: fazer uma lista dessa sem Austen , não é possível hahaha 


Narra a complicada vida de Scarlet O’Hara (Vivien Leigh), seus amores e desilusões em um período que tem a Guerra Civil Americana como plano de fundo. Clark Gable é Rett Butler, um vivido aventureiro que passa pela vida de Scartlet, em uma relação de amor e ódio marcada por conflitos já clássicos e cenas inesquecíveis de amor. Praticamente o inventor das telenovelas, devido aos conflitos constantes de emoções manifestadas e o romance como tema – não necessariamente por uma outra pessoa, e sim por uma causa, lugar ou qualquer outra coisa que se refira sentimentalmente ao personagem.


E ai, gostaram desse Top5? Já assistiram algum desses filmes? Gostam desse gênero? Me indicam algum filme nesse molde? Contem me tudo haha. 

Beijos , Anna (: